quarta-feira, 17 de novembro de 2021

 Giba Giba é cantor, compositor, percussionista e ativista cultural brasileiro. Seu protagonismo na defesa  da cultura africana é marca da  exposição em sua homenagem, que abre ao público, no Museu Julio de Castilhos (MJC), instituição da Secretaria da Cultura (Sedac), em 19 de novembro, próxima sexta-feira.



Com curadoria da museóloga e diretora do MJC Doris Couto e de Sandra Narcizo, produtora de Giba Giba (MS2 Produtora), a exposição Giba Giba: o guardião do Sopapo convida o visitante para um passeio pelo universo particular do homem, do músico e do militante incansável pela cultura negra, que se integra à história do próprio sopapo, enquanto elemento simbólico da cultura afro-gaúcha e pelotense.

 A exposição inaugura novo espaço expositivo do Museu, produzido a partir do Programa Avançar na Cultura, e  percorre os 73 anos de vida do artista por meio de fotos de família, objetos de uso pessoal, objetos e figurinos de shows, história e fotos do festival que reintroduziu o sopapo na cultura gaúcha - o CaBoBu.

exposição Giba Giba 2
A exposição inaugura novo espaço expositivo do Museu, produzido a partir do Programa Avançar na Cultura - Foto: Gabriel Costa | MJC

São elementos icônicos da exposição, o sopapo do músico e o sopapo doado ao museu por José Batista, nas comemorações do Dia do Patrimônio, musealizado como símbolo da resistência negra às agruras do trabalho forçado nas charqueadas, em Pelotas.

Complementa a imersão, um vídeo inédito do filho de Giba Giba, Eduardo Nascimento, em que toca o sopapo do pai, e outros elementos museográficos que apresentam a história e o pensamento deste protagonista que contribuiu para o fortalecimento da identidade cultural negra e que foi reconhecido, entre outras premiações, com o Prêmio Açorianos de Música de 1993.

exposição Giba Giba 3
O sopapo do músico e o sopapo doado ao museu por José Batista são elementos icônicos da exposição - Foto: Gabriel Costa | MJC

Os visitantes poderão, ainda, tocar em um sopapo e entender o poder e a sinergia com a África que o instrumento possui.

Musealização do Sopapo

Em 13 de agosto de 2021, a secretária de Estado da Cultura, Beatriz Araujo, e a diretora do Museu Julio de Castilhos, Doris Couto, participaram em Pelotas, do ato liderado pela prefeita Paula Mascarenhas, que declarou o Tambor Sopapo Patrimônio Imaterial da cidade. Clique aqui para saber mais detalhes.

 Serviço

O quê: Exposição Giba Giba - O Guardião do Sopapo integrada à programação do Cinquentenário do 20 de Novembro.

Data: Abertura no dia 18 de novembro, às 19h, para familiares e imprensa. Abertura para o público de 19 de novembro até o final de fevereiro de 2022, de terças a sábados, das 10 às 17 horas.

Onde:  Museu Julio de Castilhos - R. Duque de Caxias, 1205 - Centro Histórico, Porto Alegre – RS - 90010-281

*Entrada Franca

sexta-feira, 5 de novembro de 2021

Conhece as Pesquisas sobre o museu?

 O Museu Julio de Castilhos tem um importante papel como referêcia para muitas pesquisas, artigos, trabalhos de TCC. 

É interessante conhecer estes trabalhos e depois apreciar as exposições do museu com outros olhos.

Perspectivas, pontos de vista e curiosidades envolvendo acervos do museu e o próprio em si, abrem novos entendimentos sobre nossa própria cultura.

Experimente!

Acesse o menu PESQUISAS acima e conheça 




quinta-feira, 21 de outubro de 2021

Vem brincar com a gente

Desde 08 de outubro, quem visita o Museu Julio de Castilhos encontra a mostra de brinquedos Tempo de Brincar...Brincar em outro tempo. São brinquedos em madeira, bichinhos de feltro, entre outras peças dos anos 1970, que pertenciam aos irmãos Zanini e foram recentemente recebidos em doação, formando a primeira coleção de brinquedos da Instituição.

A proposta também é um convite para experimentar antigas brincadeiras de criança, como jogar peteca, bolinha de gude, cinco marias, botão, e pular amarelinha no jardim do Museu.
“Queremos ver pais e filhos se divertindo como acontecia em um tempo em que não havia jogos eletrônicos e tampouco celulares ao alcance de crianças de todas as idades. É um convite a uma interação que diverte, exercita o corpo e aproxima adultos e crianças”, explica Doris Couto, diretora do MJC.
Para brincar, registre-se na recepção do Museu, deixe um documento e solicite um dos kits disponíveis .
Lembre-se de que as brincadeiras só podem ser realizadas no jardim e de que as flores devem ser preservadas.
Para ser ainda mais divertido, o Museu sugere que fotos da atividade sejam postadas nas redes sociais pelos visitantes usando #museujulio

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

20 de Setembro no Feminino

Neste 20 de setembro, o Museu Julio de Castilhos propõe uma abordagem diferente 
para enfocar esta data tradicional do calendário gaúcho,
 normalmente vinculada ao protagonismo masculino.  

Participe de nosso evento e descubra outras perspectivas desta história.


Esta interessante conversa foi gravada e está acessível neste link:
 

quinta-feira, 9 de setembro de 2021

Noiva encontrada!

 Noiva encontrada!

Depois de recebermos em doação esse lindo vestido de noiva em seda e renda, da Paróquia São João Batista, que não sabia nos dizer quem era a noiva que o utilizou e cuja foto encontrava-se junto da peça, fomos atrás da moça e a encontramos. Com ela conhecemos a interessante história de vida de quem viveu a enchente de 1941, em Porto Alegre e ficou perdida dos pais, Guido e Aida, por quinze dias, viu surgir a Avenida Farrapos, vinha ao centro de bonde e viveu o footing na Rua da Praia vestindo-se a rigor, sem esquecer o charmoso chapéu e as obrigatórias meias de seda que cobriam as pernas. Se trata de D. Lina Frisson, uma encantadora senhora de 91 anos cheia de histórias da cidade, a quem entrevistamos em sua casa e que nesta quarta-feira visitou o museu e se encontrou com seu vestido em exposição. D. Lina doou importantes peças ao Museu, agora recheadas de histórias de vida. É isso que faz um museu acontecer em sua plenitude: a junção de um objeto com detalhes do seu contexto de uso. A dona do vestido encantou visitantes que estavam na sala e ficaram sabendo quem era ela!



quarta-feira, 1 de setembro de 2021

CEC no MJC



A Câmara Diretiva do Conselho Estadual de Cultura, Benhur Bertolotto - Presidente, José Francisco Alves de Almeida - Vice-Presidente, Sandra Helena Figueiredo Maciel - Secretária-Geral e Daniela Giovana Corso - Assessora Especial, esteve em visita recente conhecendo a realidade do museu e o Projeto de Restauro previsto para breve e que aguarda a liberação pela Caixa para que seja efetuada a licitação da obra. Na ocasião a diretora Doris Couto recepcionou o grupo, lhes apresentou as instalações e falou sobre detalhes importantes do projeto a ser executado.

Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG no Museu

 No dia de hoje recebemos a visita de lideranças do Movimento Tradicionalista Gaúcho - MTG, que conheceram as exposições e as reservas técnicas acompanhadas da diretora Doris Couto.

Na ocasião marcarm presença Manoelito Carlos Savaris, Renata Pletz e Jeandro Garcia. A visita teve como objetivo uma possível parceria entre as instituições para a ampliação da coleção regionalista, cuja falta de peças é significativa e será necessária para futura exposição, após o restauro das duas casas. Um exemplo elencado pela Diretora dessas lacunas é a impossibilidade de representar o tradicional fogo de chão, usual nas lides campeiras e ainda em voga em regiões da Campanha, por falta das peças que o compõe.