sexta-feira, 15 de junho de 2018

OFICINA DE FOTOGRAFIA NO MUSEU!

O coletivo “Pense Negativo” irá realizar uma oficina de revelação com filme 35mm em café! SIM! a bebida mais magnífica do universo pode servir como uma forma alternativa para os fotógrafos e não fotógrafos que querem relembrar ou experimentar os métodos revelação da fotografia analógica.

______________________________________________________

Local: Museu Júlio de Castilhos (Rua Duque de Caxias, 1205 - Centro Histórico, Porto Alegre)
Data: 14 e 21 de julho (abaixo descrição das atividades) das 13h às 17h
Valor: R$ 20,00 (vinte pilas) 
Informações e *inscrições: (51) 98343.1011 ou e-maifayller.santos@gmail.com

*Número máximo de inscritos serão de nove alunos (então corre e te inscreve).
______________________________________________________

A oficina ocorrerá em dois sábados de julho (14 e 21), com as seguintes atividades:

14 de julho
Teorias básicas sobre fotografia (fotometria, principais enquadramentos e revelação fotográfica)
Saída de campo pelas praças do Centro Histórico com câmeras analógicas para colocar as teorias na prática.

21 de julho
Explicação sobre a técnica de revelação com café (ingredientes, tempo de revelação e alternativas).
Revelação na prática com os filmes feitos na semana anterior.

Observações: 
As datas foram planejadas para termos tempo e experiências com as atividades propostas.
Os participantes da oficina não precisarão levar nenhum tipo de equipamento.
______________________________________________________

Sobre o “Pense Negativo”:

O coletivo visa produções fotográficas e pesquisas dentro do universo da fotografia analógica, acreditando no incentivo técnico, acadêmico e profissional que esta arte visual possui.

sexta-feira, 8 de junho de 2018

A SERRA CHEGA NO MUSEU

O INVERNO CHEGA COM SABOR DE ITALIA NO MUSEU JULIO DE CASTILHOS



Noite Italiana com show de Fabiano La Falce acompanhado de Chico Bueno apresentam clássicos como Il Mondo, O Sole Mio, Volare, e é claro, Champagne, tendo o repertório interessantes comentários do professor Fiore Marrone. O show contará, ainda, com números especiais, como interpretações em dialeto e uma releitura de Trem das Onze em italiano: Figlio Unico.
A apresentação integra as atividades de abertura da nova exposição temporária do museu, GASTRONOMIA E MUSEUS: VINHO, MASSA E POLENTA que integra um roteiro turístico cultural com a colaboração de imagens do Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami de Caxias do Sul e do Museu do Imigrante de Bento Gonçalves. A temática principal será o vinho e o serviço de bistrô Café com História apresentará vinícolas da serra e produtos da culinária italiana da Casa Itália, que o público poderá comprar para consumo no local, com acesso das 18h até 22h.
Ampliando experiências o público será convidado a conhecer o roteiro histórico-cultural de Caxias do Sul e Bento Gonçalves, que se conectam a exposição, apresentando “Gastronomia e Museus: Diálogos entre Bento e Caxias”. O Museu Municipal de Caxias do Sul apresentará acervos, saberes e sabores ligados ao trigo, e o Museu do Imigrante de Bento Gonçalves, ao milho. A expografia remeterá ao espaço mais afetivo da casa dos primeiros imigrantes italianos: a cozinha.


As três exposições têm por objetivo promover o diálogo histórico sobre a produção, circulação e consumo dos alimentos oriundos da farinha de trigo e milho, característicos da cultura local nos primórdios da colonização italiana em Caxias do Sul e Bento Gonçalves e a transversalidade do vinho como elo social em Porto Alegre.
SERVIÇO
Evento: Noite Italiana com Fabiano La Falce e Abertura da Exposição “Gastronomia e Museus: Vinho, Massa e Polenta”.
Local: Museu Julio de Castilhos (Rua Duque de Caxias, 1205).
Data: 30 de junho, das 18h às 22h
Ingressos: Serão oferecidos 100 ingressos para o evento temático. Antecipados poderão ser adquiridos pelo e-mail museujuliodecastilhos@gmail.com. (O ingresso não inclui comes & bebes, mas estarão disponíveis para aquisição)
A bilheteria, articulada pela Associação de Amigos do Museu, funcionará a partir das 18h ao valor de R$ 30,00 (caso haja ingressos disponíveis até 30 de junho).

segunda-feira, 21 de maio de 2018

FADO E AS NOVIDADES

 Neste próximo sábado, dia 26 de maio, às 19 horas, teremos mais uma edição do projeto FADO no MUSEU, lindo espetáculo apresentado pelo grupo Alma Lusitana. A bilheteria abrirá às 18 horas e o público poderá circular no museu ou mesmo aproveitar as delícias do Café com História que sempre tem alguma gastronomia temática conforme a ocasião.
Querendo garantir um ingresso antecipado, é possível comprar direto com a produção do evento no telefone 35571154. Os ingressos ao evento custam R$ 30,00.

NOSSA NOITE DOS MUSEU FOI O MÁXIMO! Apesar da chuva, reformulamos um aconchegante ambiente e a tivemos mais de 1800 pessoas em circulação em nosso museu. O evento nos destinou grupos de jazz de qualidade excepcionais que lotavam nosso salão.

 Além disso, no espaço entre uma banda e outra, contamos com as pequenas falas do jornalista e curador da mostra O SACI, apresentando  curiosidades sobre a exposição do museu e encantando o público presente com suas histórias de um dos maiores ícones da mitologia brasileira e da cultura de resistência.





 ...mas ainda falando de nosso baile, chegaram mais fotos...



Para quem veio ao Baile no Museu ou mesmo pra quem não veio, chegaram as lindas fotos feitas na cobertura do site euamo.org, é só clicar no link e se divertir com estas lindas fotos glamourosas


sexta-feira, 11 de maio de 2018

PRÓXIMAS AGENDAS

CLIQUE NA IMAGEM DA PROGRAMAÇÃO  PARA VISUALIZAR EM TAMANHO GRANDE

Se quiser alguma informação sobre estas agendas, reserva de ingressos, inscrições, etc... mande e-mail para museujuliodecastilhos@gmail.com

Vai ter Saci na Noite dos Museus

Resultado de imagem para noite dos museus 2018


DURANTE A NOITE DOS MUSEUS e pontuando os 130 Anos da Lei Áurea, o Museu Julio de Castilhos exibe a exposição O Saci, um panorama sobre um dos mais conhecidos personagens da mitologia brasileira, símbolo de resistência e liberdade. 


São 11 cartazes que mostram a relevância do saci, desde antes mesmo do Inquérito organizado por Monteiro Lobato em 1917 até os dias de hoje. Por que o saci permanece tão atual e presente no Brasil inteiro? É uma das questões que buscamos responder.

A exposição tem curadoria do jornalista e pesquisador Andriolli Costa, doutorando em Comunicação e Informação pela UFRGS e editor do site O Colecionador de Sacis, referência no trabalho de divulgação folclórica. 

Durante a Noite do Museu, no dia 19 de maio, a partir das 19h, haverá uma mediação oficial especial de lançamento da exposição, com presença do curador, discutindo a importância do saci no contemporâneo. 

E TEM AINDA



A exposição dos Textos Abolicionistas redigidos por Julio de Castilhos para o jornal A Federação, organizado  por Cinara da Silva Vargas, formanda em História pela PUCRS, responsável pelo texto de apresentação, seleção de recortes e artigos de acervo.

Obviamente é uma exposição com bastante texto, mas que vale a pena se dispor a mais que um olhar pois eles são muito interessantes ao mostrar o pensamento de uma época e a forma antiga de escrever.

Ayres e os Melódicos


O projeto Tempos da Música, do Museu Julio de Castilhos, recebeu na  quinta-feira, 10 de maio, Ayres & os Melódicos. O conjunto formado por Ayres Potthoff (flauta), Paulo Dorfman (piano), Luciano Albo (baixo), Manoel Peres (guitarra e voz) e Mateus Mussatto (bateria) traz no repertório música pop, standarts e choros, como um bom conjunto melódico que se preza, e, claro, J.S.Bach. O show ocorreu às 19h, no Salão Nobre, com ingressos a R$ 25,00 no local. Agora, o Museu dispõe de um bistrô para servir ao público.

Integram o conjunto Ayres & os Melódicos o pianista Paulo Dorfman, o baixista Luciano Albo, o guitarrista Manoel Peres e o baterista Mateus Mussatto. 

Entre as músicas de Ayres & os Melódicos estão Mornin' (Al Jarreau), Here comes the sun (Beatles), Chorinho pra ele (Hermeto Pascoal), De Bahia ao Ceára (Moacir Santos), In your eyes (George Benson), Red Baron (Billy Cobhan) e Air G String (Bach).

Uma dupla de história na cena musical do RS
Ayres & os Melódicos surgiu a partir do reencontro de músicos que se conheceram no tempo dos conjuntos melódicos, que animavam os bailes no Rio Grande do Sul. Lá pelos anos 1970, o guitarrista Manuel Peres, o pianista Paulo Dorfman e o flautista Ayres Potthoff tocavam em conjuntos diferentes, mas admiravam-se musicalmente. Naqueles anos, Ayres tocava contrabaixo, a flauta veio muito depois.

Com uma mãozinha do destino, eles se reencontraram no Curso de Licenciatura em Música do IPA e decidiram relembrar os bons tempos dos melódicos. Assim, juntamente com Luciano Albo e Matheus Mussato, formaram o conjunto pelo simples prazer de fazer boa música.

Ayres Potthoff se especializou com os flautistas Keith Underwood e Ransom Wilson, em Nova Iorque/Estados Unidos e, posteriormente, recebeu o título de Mestre em Flauta pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde estudou com Celso Woltzenlogel. É um dos fundadores da Associação Brasileira de Flautistas, organizador dos Festivais Internacionais de Flautistas do Rio de Janeiro e Porto Alegre e foi diretor Executivo da Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, grupo que fundou em 1985.

Com frequência, tem se apresentado em recitais ao lado de Celso Loureiro Chaves, Olinda Alessandrini e Maly Weisenblum, em países como Estados Unidos, França, Alemanha, Hungria, Noruega, República Tcheca, Peru e Equador, e como solista de diversas orquestras, entre as quais, a Orquestra Sinfônica Nacional do Equador, Orquestra da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, Orquestra Sinfônica Nacional de Lima e a Orquestra de Flautas do Japão. Lançou o CD RECITAL com a pianista Maly Weisenblum e, atualmente, é professor na Unisinos e no IPA/RS.

Não à toa chamado de Maestro pelos colegas, Paulo Dorfman é considerado um dos mais importantes nomes da música instrumental do Estado. Ao longo de sua trajetória, teve músicas gravadas em discos de Jorginho do Trompete, Claudio Sander, James Liberato e Pedrinho Figueiredo, entre outros. Possui obras no repertório de instituições como a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA), a Orquestra Unisinos Anchieta e a Orquestra de Câmara Theatro São Pedro.

Tempos da Música tem curadoria do pianista João Maldonado e acontece uma vez por mês, sempre às quintas-feiras, com músicos tocando/cantando/contando um período da história.

SERVIÇO
O quê: Tempos da Música | Ayres & os Melódicos.
Quando: 10 de maio | Quinta-feira.
Hora: 19h.
Onde: Museu Julio de Castilhos (Rua Duque de Caxias, 1205, Centro Histórico de Porto Alegre).
Ingressos: R$ 25,00 no local.

terça-feira, 8 de maio de 2018

REGISTROS DO BAILE DO MUSEU

No Sábado dia 05 de Maio de 2018, o Museu Julio de Castilhos promoveu um Baile de Máscaras ao estilo antigo, que comemorava os 50 anos do Conselho Estadual de Cultura. Mais que uma celebração, foi uma experiência imersiva de outros tempos, com direito à dançar minuetos, valsas, boleros e tangos, sejam executados ao vivo por músicos, ou por DJ´s performáticos, onde os pares de identidades secretas eram também parte da atmosfera. Por questões de segurança, foram disponibilizados apenas 200 convites. Seguem os registros do evento - clique para acessar todas as fotos.















Para acessar todas as fotos clique aqui: https://www.flickr.com/photos/157018482@N05/