quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

O Ano do Museu


Nosso ano praticamente começou do zero... 

...e veja no gráfico como as coisas melhoraram! Começamos 2017 com alguns problemas estruturais no percurso do museu que inviabilizavam visitação e a instituição atravessava uma transição de gestão. Resolvida esta transição, partiu-se para imediato saneamento dos percursos expositivos, que aos poucos foram retomando a normalidade e reabrindo espaços. 


Foi um ano de grandes reformas para o Museu Julio de Castilhos que fizeram toda a diferença para quem trabalha e preserva o acervo. Reformulamos toda a área administrativa criando um ambiente multifuncional em contato com os visitantes, modernizamos computadores, limpou-se telhados, trocou-se telhas e calhas, foi realizado consertos emergenciais em infiltrações que há tempos prejudicavam o museu. Foram inúmeras ações de manutenção, que ainda não acabaram, mas com certeza viabilizaram uma visitação mais qualificada e ampla.

Alguns espaços foram preparados para atendimento de agendas culturais que reforçam as ligações com o acervo, buscando a ampliação de públicos através de interfaces culturais e históricas, principalmente através de projetos musicais e oficinas temáticas. 




O Museu Julio de Castilhos retomou seu ritmo de atendimento de visitantes e escolares, sempre com os ouvidos atentos aos seus comentários e buscando as melhorias possíveis. E eles foram vindo, vindo... até termos um ápice em novembro, com atendimento de até 5 turmas escolares simultâneas!!!



Encerramos 2017  na certeza de termos cumprido uma primeira etapa neste atual projeto de gestão, com empenho profissional e apaixonado de toda a equipe envolvida, onde podemos dizer que apresentamos uma instituição tecnicamente saudável e disponível ao seu público, externo e interno. Não estamos perfeitos, óbvio, mas sim, estamos operantes e com grandes planos para daqui pra frente melhorar ainda mais, oferecendo uma instituição viva, em diálogo com a contemporaneidade.

Para 2018 projetamos ampliar o acervo exposto, implementar exposições temporárias, modernizar o mobiliário expositivo, fazer intercâmbio com outros museus, reforçar a agenda cultural, dar subsídios para fortalecer a Associação de Amigos do Museu Julio de Castilhos e buscar mais parcerias institucionais para promover o desenvolvimento sustentável da instituição.

Ufa! Pelo jeito temos muito trabalho por fazer... e muito prazer em fazer!

Que estas festas de final de ano confraternizem sobre as realizações 
e nos tragam a energia para o ano vindouro!

Bom Fim de Ano à todos!!!