segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Museu Julio de Castilhos recebe o Mensageiro da Amizade

Quem de nós não pensou algum dia em largar tudo para realizar um sonho? José Ferreira da Silva, um gaúcho de 30 anos, natural de Caxias do Sul, conseguiu vencer o desafio de contornar o mundo em uma Lambreta no final dos anos 1960. Um público fiel, composto por apaixonados por motociclismo, esteve no museu Julio de Castilhos para prestar homenagem e conhecer de perto o autor dessa façanha. O Mensageiro da Amizade, como ficou conhecido, esteve no museu na tarde de 11 de outubro contar sua aventura e rever mais uma vez a Lambreta, que está sob a guarda do museu Julio de Castilhos desde 1970. 
 Com atenção personalizada a cada um dos seus admiradores, o aventureiro autografou seu livro e narrou histórias de sua jornada de 359 dias, de outubro de 1968 a setembro de 1969, partindo de Porto Alegre. “Os motociclistas procuram por mim para saber como fazer viagens de longa distância, por causa da minha experiência”, explica.
Visivelmente emocionado, o aventureiro, hoje com 76 anos, conta que nunca mais andou de Lambreta desde que retornou. “Sofri muito, passei por coisas que nem dá para contar, apesar das grandes alegrias que tive”, relembra. A ideia da viagem surgiu com apenas 15 anos quando viu um rapaz colombiano em Porto Alegre que viajava em uma bicicleta. A partir daí, o projeto foi amadurecendo até se tornar realidade 15 anos depois. “Eu me preparei por quatro anos, adquirindo todo tipo de conhecimento que pudesse me ajudar”. Neste período fez aulas de defesa pessoal, mecânica, línguas estrangeiras (inglês, francês, espanhol e alemão), saúde, táticas de sobrevivência, cultura dos povos, comunicação e exercícios militares, entre outros temas.
A escolha da Lambreta deu-se pelo motivo do veículo possuir assistência técnica e peças que poderiam ser encontradas no mundo inteiro e, principalmente, em decorrência da economia de combustível. 
Além de muita coragem José Ferreira da Silva saiu de Porto Alegre sem quase nada de dinheiro. Ia pedindo comida e pouso, aproveitando da popularidade que sua presença causava nos locais por onde passava. Desta maneira, conseguiu realizar um feito inédito: cruzar o mundo, em 51 países e 3 ilhas em um veículo que alcançava o máximo de 80km por hora, em todo tipo de terreno e condições climáticas e numa época em que a comunicação era precária e as fronteiras era fechadas. Pelo seu feito, José Ferreira mereceu uma nota no Guiness_ o livro dos recordes, em 1995, e, sobretudo, o reconhecimento de uma legião de fãs amantes de aventuras que ainda hoje se admiram pela coragem e determinação do Mensageiro da Amizade.
A Lambreta pode ser visitada no Museu Júlio de Castilhos (Duque de Caxias, 1205) de terças a sábados, das 10h às 17h. Visitas guiadas para escolas ou grupos podem ser agendadas de terças a sextas, pelo telefone (51) 3221.5946. Não perca!