quinta-feira, 26 de abril de 2012

Sala Missioneira



          As missões foram iniciadas no século XVII pela Companhia de Jesus. Se constituíram como uma das iniciativas mais profícuas ligadas a ordens religiosas em toda a America Latina, seu sucesso foi percebido já em sua época de contexto. Devido a isto, foi vista como séria ameaça aos interesses Absolutistas das monarquias Portuguesa e Espanhola. Sendo então expulsos os padres da ordem jesuíta, da America no ano de 1768.
Nos últimos anos foi bastante valorizada a ampla cultura material produzida neste contexto demonstrando-se a importância de tal fato ocorrido aqui no estado.
O museu em sua missão de salvaguardar e divulgar os bens culturais provenientes destas dinâmicas histórico-sociais tem peças provenientes deste mesmo período.
A emulação da arte européia era uma das grandes habilidades atribuídas aos indígenas pelos padres, pois para os clérigos a arte era só um meio de passar a mensagem religiosa, por considerarem desta forma a concepção das peças, não se denota tanto da influência da arte ou do fazer indígena, exatamente por se entender que os índios não eram estimulados a expressar a sua emoção, ou mesmo a sua fruição estética através da arte ao produzir a peça. A originalidade bem peculiar que pode ser atribuída aos bens culturais advindos dos Sete Povos foram resgatadas somente nos últimos anos, reconsiderando a importância da preservação deste patrimônio.
          Ao se adentrar na sala com os visitantes é importante que se vá além da mera admiração estética das peças da sala. É bastante divertido incentivar os visitantes a imaginar como deve ter sido o contexto de produção das peças. A dinâmica de contato dos indígenas com uma estética diferente e a forma pela qual muitos deles se apropriaram disto, miscigenando a sua forma de pensamento do mundo ao se lançar a esculpir as estatuárias que integram uma das principais coleções do MJC, leva o visitante a viajar no tempo para entender as dinâmicas artísticas que deram fruto a estes bens culturais.
          O Museu Julio de Castilhos convida então você a entrar em contato com esta história e valorizar ainda mais o patrimônio no nosso estado.